Mengo Mania

Notícias

Outros Canais

Jogos

Gerson, o guerreiro rubro-negro: superação, retorno e conquistas no Flamengo

Volante Gerson fala sobre superação, retorno aos gramados e conquistas do Flamengo.

Redação
Foto: Gilvan de Souza / Flamengo Gerson, meia do Flamengo, deve ficar parado por cerca de dois meses após cirurgia

Desfalque no Flamengo desde fevereiro devido a um problema renal, o volante Gerson já vive a expectativa por seu retorno aos gramados e comentou sobre a tristeza da ausência nas conquistas do Rubro-Negro no início de temporada. Ele, após a vitória por 1 a 0 sobre o Nova Iguaçu, que deu o título estadual ao time comandado por Tite, agradeceu o apoio em meio ao problema de saúde e valorizou a conquista no Maracanã.

Recuperação e gratidão

Gerson foi diagnosticado com hidronefrose renal, dilatação do rim provocada por obstrução ou bloqueio da passagem da urina, e precisou passar por cirurgia. O jogador já voltou às atividades no Ninho do Urubu e deve ficar à disposição entre o fim de abril e o começo de maio.

"Momento difícil pelo qual passei na minha vida. Prometi que só iria falar mais a fundo quando voltasse a jogar. Só dizer que foi difícil e agradecer a deus e às minhas famílias. Minha segunda é esse grupo do Flamengo. Recebi a outra medalha (da Taça Guanabara) hospital, eu me sinto honrado por isso. São pequenos gestos que te dão força. Estou feliz pela oportunidade de saber que ainda posso continuar jogando futebol. Daqui a umas semanas estou de volta e vou poder falar melhor sobre esse momento", disse, em entrevista à Band.

Continue lendo após a publicidade

Foco na conquista e renovação

Para um elenco recheado de astros e que passou em branco em 2023, iniciar a temporada com um troféu é motivo de muita comemoração. Para Gerson, não há motivo que diminua a conquista do Campeonato Carioca, e o volante exaltou o trabalho do grupo.

"Tem que comemorar, sim, para valorizar nosso esforço. A gente sai todo dia cedo pra treinar, como que a gente vai ser campeão e não dar importância? A temporada é longa, não acabou, é continuar com os pés no chão. Nosso grupo sempre foi muito unido nos altos e baixos. Agora é comemorar e correr atrás do que deixamos passar no ano passado", destacou o camisa 20.

"Em 2023 foi um ano muito difícil, duro. Tivemos oportunidade de sermos campeões, mas não conseguimos. Agora começamos o ano de outra forma, levantando um troféu que significa muito para gente, pensando na sequência".

Destaques da matéria

  • Superando a hidronefrose: Gerson fala sobre sua batalha pessoal.
  • Gratidão ao apoio: Volante destaca importância do grupo do Flamengo.
  • Foco na conquista: Troféu do Campeonato Carioca renova esperanças no elenco.

Saiba mais

Comente